sábado, 15 de julho de 2017

Colocando os carros na frente dos bois

Observei um pouco este blog e, após duas postagens, me dei conta de que nunca me apresentei e nunca expliquei porque coloquei esse blog no mundo.

Antes tarde do que nunca, vamos às apresentações.

Primeiramente, gostaria de apresentar Meu Dindim no Tio Sam. Concebi esse projeto pensando nos brasileiros que estão planejando ou em vias de se mudar para os Estados Unidos ou para brasileiros que já moram aqui e investem só em Savings e no plano de previdência da empresa porque simplesmente estão perdidos e não sabem por onde começar a considerar outras opções.

Essa era exatamente a minha realidade e resolvi procurar algum site que me ajudasse a sair desse barco. Algumas buscas no Google me mostraram posts no Info Money, Exame, Valor Econômico explicando como brasileiros poderiam abrir conta em corretora e como enviar dólares para investir nos Estados Unidos. Mas a ideia era voltada aos brasileiros que pretendiam continuar morando no Brasil.

Não encontrei nada escrito de brasileiro para brasileiro, para quem mora ou pretende morar nos Estados Unidos. Talvez tenha procurado muito mal, então, se alguém tiver alguma recomendação, por favor coloque nos comentários lá embaixo.

Não saber o que fazer me deixou bastante incomodado. Quando eu vivia no Brasil tinha um pouquinho investido em fundos, um pouquinho em Tesouro Direto, um pouquinho em ações e nada em poupança. Cheguei a ganhar um pouquitinho com opções, mas depois perdi 100% de tudo que havia ganhado com elas. Outro dia eu conto essa história.

Bom, não havia outra solução pra mim a não ser arregaçar as mangas e começar a estudar o assunto. Comecei com um curso de extensão de dois sábados na Universidade de Stanford (gente coisa é outra fina), que fica no quintal de casa (alguém feche a boca dele, por favor?). O curso era sobre aposentadoria no século XXI e abriu minha mente. Aprendi não somente sobre opções de investimento, mas também a como planejar minha vida financeira para chegar até a aposentadoria com meu próprio dinheiro. Além disso recebi uma injeção de incentivos que me levou a querer trabalhar mais no assunto.

Gradualmente fui ficando mais a par das coisas e descobri que investimentos nos Estados Unidos tem algumas semelhanças com o Brasil. Então a ficha caiu! Manteria esse conhecimento apenas para mim ou comparilharia com outros brasileiros que precisam dessa informação. Vocês já sabem a resposta:



Mas quem sou eu? De onde vim? Para onde vou?

Meu nome é Márcio e não, nunca estudei economia ou qualquer coisa ligada a finanças. Sou engenheiro de computação e trabalho com automação de equipamentos científicos para aceleradores de elétrons. Trabalho nos aceleradores da Universidade de Stanford (sei não, esse cara me parece metido demais...). Mas... você vai se meter a besta de escrever um blog sobre investimentos? Sim! Quem falou que só economistas podem cuidar do próprio dinheiro?

Eu sempre gostei de assuntos ligados às finanças pessoais desde a infância. Sempre poupei minha mesada para comprar algo bem legal após alguns meses. Fazia controle de gastos num caderninho durante meu período na universidade. Depois mudei do papel para Excel e migrei para o Microsoft Money. Hoje fui pro open source: GnuCash.

Atualmente aprendo com duas fontes de informação principais: Empiricus e Clube dos Poupadores. Nos Estados Unidos tenho lido artigos da Morningstar. Recomendo dois livros:

  • Crash - Uma Breve História da Economia, de Alexandre Versignassi. Esse livro explica como funciona o dinheiro no mundo. Você termina o livro com uma compreensão incrível do mundo do dinheiro. Abre a mente, garanto.
  • Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, de Gustavo Cerbasi. Muitos dos conceitos de planejamento financeiro que aprendi no curso aqui de Stanford estão muito bem mastigadinhos nesse livro. 
Inevitavelmente eu vou acabar escrevendo alguma besteira, então agradeço a ajuda de qualquer leitor, seja alertando sobre algum erro, seja jogando pedra. Ouviram? (cri - cri - cri). Ninguém? Tudo bem, um dia vai ter alguém me acompanhando aqui.

Na hipótese de alguém considerar esse conteúdo útil, sempre que tiver interesse que eu desenvolva algum tema específico é só escrever o seu pedido nos comentários que eu terei o maior prazer de pesquisar sobre o assunto.

Obrigado pela leitura! Agora, vamos investir?

Disclamer: não recebo dinheiro algum para fazer recomendações. Por sinal, meu visto H1-B me proíbe de ter qualquer renda extra além do meu salário de Stanford. Nem que eu quisesse (e realmente não quero), eu poderia receber algum tipo de patrocínio. Só recomendo aquilo que foi útil pra mim algum dia e acho que será útil para meu leitor.

The Retirement Gamble - sugestão de filme

Acabei de assistir "The Retirement Gamble". Pra quem tem um 401(k), 403(b), ou IRA, vale a pena dar uma olhada. São só 52 minutos:...